• banner
  • bannerAMARÉ
  • banner
Untitled Document
OUÇA O AMARÉ (ALBUM COMPLETO)

VooTV | Som do Quintal - Marcel - Levante

Música: Levante
Compositor e Intérprete: Marcel

Direção, Produção e Câmera: Edson Bastos
Direção, Câmera e Montagem: Henrique Filho
Som Direto: Pedro Garcia
Designer: Kaula Cordier


RADIALISTA CELSO ROMMEL: O MPBROCK DE MARCEL - MUSICALIDADE E CONCEPÇÕES DE MUNDO

O cantor e compositor Marcel, lançoou o seu primeiro disco solo, "Amaré", no dia 31 de dezembro de 2016, no site(Marcel oficial) e plataformas digitais. Este é o seu segundo trabalho, após o cd lançado com a banda soteropolitana Ventrólocos em 2007.

Na trajetória do grupo, Marcel teve breves passagens pela Concha Acústica (SSA), Circo Voador (RJ), Fundição Progresso (RJ) e Teatro Santa Marcelina (SP).
Nos Últimos anos, o músico se propôs a um "recomeço" e essa nova fase veio acompanhada da produção do álbum.

O Amaré é composto por 12 canções que recebem influências musicais variadas que evitam o estereótipo de estilos ou gênero musical.
A mistura do Amaré simboliza uma cultura . Um navegar constante sob tudo que é vivenciado. Musicalidade e concepções de mundo.



É MPB? Pode ser. É Rock? Pode ser também e muito mais. Para Marcel "o esforço de criar uma resposta imediata é recorrente pergunta "Qual é o estilo"? o fez criar uma denominação: "MPBROCK", assim dito por ser a musicalidade mais recorrente em sua vida

"Foi a Música Popular Brasileira a que eu mais ouvi, depois fui ficando amigo do rock, me apaixonei e crescendo fui conhecendo, tendo flertes e mais paixões. Muitas que não dá para listar. Das mais antigas à atuais. A ideia do MPBROCK acredito que me represente e consigo corresponder melhor a expectativa do público" disse.
O Amaré tem arranjos e produção assinada por Marcel e Rodrigo Subsolo foi responsável pela mixagem e masterização da obra.

As gravações foram feitas em Ipiaú, Ilhéus (guita: Ismera), Salvador (Acordeão: Daniel Gomes Neto) e Londres (baixo: CH Straatman).



Além disso, a obra reuniu uma gama de parceiros e um coral de crianças que interpreta "seco", a primeira composição de Marcel iniciada aos 11 anos de idade.
Sobre essa experiência o músico relata que por ser o seu primeiro disco solo ele queria fazer um garimpo de tudo que já tinha rabiscado, para que pudesse fazer um apanhado da sua relação com a música desde o início do processo de criação.

" São mais de 20 anos dedicados a composição. Aos 11 anos de idade, compus seco. Eu ia cantá-la, mas depois pensei no tamanho do sonho de ser músico que eu tinha naquela época. Daí passei a meditar na ideia de motivar alguma criança que tivesse a idade que eu tinha na época.

Foi quando me deparei com o coral de crianças de um programa social que o prefeito eleito da cidade havia acabado de cancelar o contrato. Então pensei, as crianças estão decepcionadas por não ter mais onde se apresentar. Eu queria motivar um. Acabei regando mais de 40 sementes plantadas pela Professora Noélia", contou Marcel.

Com um disco vasto que mescla gêneros e concepções de mundo, Marcel desagua no Amaré letras aportadas na ideia do fortalecimento do amor em uma "sociedade confusa. Reúne estilos com personalidade própria em um som atemporal devido ao elo de gerações que compõe a obra.
Reverberar essa musicalidade. É reviver o jeito de viver e reconhecer os recomeços que vida pode nos proporcionar. E se esse disco veio a surgir. É por que com certeza precisamos ouvir!
Aperte o play e AMARÉ!

(Celso Rommel)

JORNALISTA VICENTE ANDRADE: UMA CRÍTICA AO AMARÉ DE MARCEL

Tecer comentário ou expor a opinião referente a um disco musical é necessário se identificar com as veias da musicalidade. Por isso, escrevo sem medo de errar e com a pura convicção de navegar pelas vertentes poéticas musicadas no Amaré, do cantor e compositor Marcel.

O disco intitulado de Amaré é um abrangente hemisfério que engloba ritmos, melodias e notas simples causando reflexões perante aos desafios que enfrentamos cotidianamente nas nossas andanças.
Existem conflitos de aprendizado e alegrias quando se “reconhece o recomeço”. É um sinal de explosão numa vertente nova de expressões para consolidar o amor, então canta para “quem tem amor, canta para quem vem amar” para embarcar numa nova senda de conquistas.



Então, “deixa voltar, vem agora pra ver o que tem que ser. Antes o amanhã, o nada é tão ruim” para soltar as asas da imaginação e entender que na vida existem caminhos rasos, largos e profundos. “O que vai ser? E o que será? São perguntas que só você pode descobrir quando se por acaso alguém “perguntar se estamos bem, diz a vida, fé na vida, mas a vida, bota pra ferver”.

É “você quem sabe, ainda lembro, ainda posso escutar a sua voz e o que vai ser é o que será” sem medos do que possa vir no tempo. O convite é de “vem saber” para descobrir o amanhã, tão fácil, basta viver e “reviver para entender o tempo que se passa”.

E assim “encontrar um novo lugar para um futuro novo para saber que sim”. E nada mais “se desencontrar do mundo e de si”. Solta os metais, violões e vozes para entoar o canto do amor e aprender e te dar o coração, mas vou deixar você pedir e eu farei tudo que você quiser... para acabar com a solidão”.



E “hoje eu vi o mesmo. braços levantados e muitos braços levantados”. “Todos iguais” do nu ao vestido e é seguindo que se sabe o segredo que quis revelar. Só que “segredos nem se contar”. E daí “vai ficar na alma e se perder” durante a vivência e passagem.

Pois “cansei de reclamar de mim, vou curar cicatrizes e transformar meras diretrizes, Acreditar”. E “me traga paz que eu te quero mais”. E nessa vertente nasce o coro, o coral das crianças como “chuva que cai do céu, semente que não foi plantado, cresce o que não se vê, fruto de galho em galho”.

E “corro para o alto, não fico no mesmo lugar e parado acordo já maduro para amanhã”. E do incerto o certo para viver o amor renascendo. Pois “não tem quem possa ser mais que o coração” “para plantar um novo fim”. Resumidamente, Amaré, Marcel. Você escuta aqui!

(Vicente Andrade)

SITE ELEGE "AMARÉ" DE MARCEL COMO MELHOR DISCO LANÇADO NA BAHIA

O cantor e compositor Marcel lançou o seu primeiro disco solo, “Amaré”, no dia 31 de dezembro de 2016, no site www.marceloficial.com.br e plataformas digitais. Este é o seu segundo trabalho, após o cd lançado com a banda soteropolitana Ventrílocos em 2007. Na trajetória do grupo, Marcel teve breves passagens pela Concha Acústica (SSA), Circo Voador (RJ), Fundição Progresso (RJ) e Teatro Santa Marcelina (SP). Nos últimos anos, o músico se propôs a um “recomeço” musical e essa nova fase se fez em Ipiaú no contato com familiares, amigos e o nascimento do seu filho Theo, vivências que nutriram a retomada do artista para a produção do álbum.
Previsto para navegar de fato com o público em 2017, o Amaré lançado nos últimos ponteiros de 2016, entrou para a lista de 150 álbuns do quadro “Melhores Discos Baianos de 2016” do site El Cabong. e venceu através do voto popular, com 396 de um total de 2.464. O disco concorreu com grandes nomes da música baiana, Maria Betânia, Daniela Mercury, Camisa de Venus, Carlinhos Brown e grupos contemporâneos como o Baiana System e Afrocidade. A votação do público encerrou nesta terça- feira, 31 de janeiro de 2017 confirmado pelo voto soberano no público. Nos próximos dias, Marcel estreia na Voo TV, canal do You Tube com a versão acústica do single “Levante”. Fiquem ligados.
Fonte: Giro em Ipiaú

  • Sítio Palmares - Ipiaú Bahia
  • Tel.: +55 (71) 9 9145-7338
    (73) 9 8118-8171
  • contato@marceloficial.com.br
Rodapé